terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Como fazer pasta de dentes em casa



Apesar do Brasil apresentar o maior programa público de saúde bucal do mundo, o Programa Brasil Sorridente, a Associação Brasileira de Odontologia (ABO) constata que menos de 22% da população brasileira adulta e menos de 8% da população idosapossui gengivas saudáveis. E a situação das nossas crianças também requer cuidados: cerca de 60% delas apresentam algum tipo de cárie.Por isso, escovar os dentes, a língua e a cavidade bucal regularmente, além de fazer uso do fio dental, são medidas fundamentais no trabalho de remoção ou desorganização da placa bacteriana que contribuem para uma boa higiene bucal, mas não únicas. Uma outra importante preocupação deve ser levada em consideração: a composição da pasta de dentes que você usa. Algumas substâncias que se fazem presentes nas pastas de dentes convencionais (como o flúor, o lauril éter sulfato de sódio e o temido triclosan) podem causar danos a sua saúde e ao meio ambiente.Levando em consideração esse contexto, trouxemos algumas receitas fáceis para que você faça a sua própria pasta de dentes:


Receita à base de pó de juá
pó de juá é um produto que ainda não é muito conhecido no mercado brasileiro, mas pode ser adquirido a preços acessíveis. Extraído do juazeiro, ele possui propriedades que combatem as cáries, a placa bacteriana, o mau hálito, além de clarear os dentes. 
  • 2 colheres de sopa de raspa de juá
  • 2 colheres de sopa de menta desidratada
  • 2 colheres de sopa de sementes de linhaça
  • 3 cravos da índia
  • 1 pitada de canela em pó
  • 1 xícara de água filtrada.
Junte a linhaça, os cravos e a água ao fogo baixo e cozinhe em uma panela por cinco minutos. Depois, coloque o juá e a canela e misture bem até obter uma mistura de consistência pastosa. Essa receita deve ser armazenada em uma geladeira.



Receita à base de argila branca
Muitas pessoas podem achar estranho o uso da argila branca na escovação dos dentes. Mas essa receita é bem prática e eficiente. No entanto, é importante que, ao reunir os ingredientes, você atente para uma questão: quando for comprar o pó de argila branca compre aquele cujo rótulo expressa que ele pode ser ingerido. Existem várias opções nas lojas, por isso fique esperto.
  • 3 colheres de sopa de argila branca
  • 2 gotas de óleo de hortelã-pimenta
  • 1 pitada de sal marinho
  • 1 colher de chá de sálvia ou tomilho
  • 1 copo de água
Primeiro, faça uma infusão fervente com a água e a sálvia ou o tomilho. Depois de filtrar, adicione duas colheres dessa infusão, que deve ficar com a aparência de um chá, em um copo limpo. Nesse copo, coloque duas gotas de óleo de hortelã-pimenta e uma pitada de sal marinho. Depois, adicione 3 colheres de sopa de pó de argila branca e mexa até que fique uniforme. Por fim, guarde a receita em um recipiente de vidro e armazene na geladeira.


Receita à base de aloe vera
A aloe vera, também chamada de babosa, é muito usada na cicatrização de queimaduras. O seu uso na escovação dos dentes é muito recomendado principalmente para as pessoas que sofrem de gengivite. A razão para isso são as suas propriedades cicatrizantes que não agridem o delicado tecido das gengivas além de serem eficazes na limpeza dos dentes. Essa receita é bem fácil de fazer e só são necessários dois ingredientes:
  • 2 colheres de sopa de gel de aloe vera
  • 1-2 gotas de óleo essencial de hortelã-pimenta
Junte todos os ingredientes em um recipiente limpo e mexa por alguns minutos. Depois, é só mergulhar a sua escova de dentes nessa mistura e escovar normalmente. O gel de aloe vera pode ser encontrado em muitas farmácias homeopáticas e outras lojas especializadas.


Receita à base de óleo de coco
O coco faz parte de muitas receitas culinárias. O que você pode não ter imaginado é que ele pode ser utilizado também, na forma de óleo, em uma receita de pasta de dentes. Juntamente com ele, será necessário um outro ingrediente que talvez você não conheça: a argila bentonítica em pó. A argila bentonítica também pode ser encontrada em lojas especializadas e também em alguns sites de confiança na internet. Ela atua no fortalecimento dos dentes e na remoção da placa bacteriana.
  • 4 colheres de sopa de óleo de coco
  • 4 colheres de sopa de argila bentonítica
  • 2-3 colheres de sopa de água filtrada
  • 1/2 colher de chá de sal marinho
  • 1-15 gotas de óleo essencial de hortelã-pimenta
Coloque o óleo de coco, a água filtrada, o sal marinho e óleo essencial em um recipiente e mexa bem. Depois, adicione a argila até que a mistura adquira consistência. Por fim, guarde em um pote esterilizado.


Há receitas disponíveis na internet que são à base de água oxigenada. É importante que você tome muito cuidado com elas, porque não há um consenso entre os especialistas sobre os efeitos nocivos que essa substância provoca na mucosa bucal. Por essa razão, é melhor optar pelas receitas que não levam água oxigenada em sua composição.

Nas prateleiras dos supermercados e farmácias, podemos encontrar uma grande variedade de pastas de dentes, todas elas devidamente embaladas em seus tubos e caixinhas de papelão. No entanto, essas embalagens representam um problema ambiental muito relevante no que concerne tanto à sua fabricação quanto ao seu descarte. A reciclagem é certamente uma solução para o descarte delas, mas fabricar a sua própria pasta de dentes e guardá-la em um recipiente irá contribuir para a minimização dos danos ao meio ambiente resultantes da fabricação de tais embalagens.


Além desse, muitos outros benefícios podem ser obtidos por meio das pastas de dentes caseiras. Muitas pastas de dentes disponíveis no mercado contêm sódio-lauril-sulfato, uma substância detergente que pode provocar aftas em usuários que possuem a mucosa bucal muito sensível. Há, inclusive, casos de pessoas que desenvolvem processos alérgicos aos componentes das pastas de dentes convencionais, apresentando, além de aftas, sangramentos, vermelhidão e coceira nas gengivas.


Um estudo intitulado "Citotoxidade e Abrasividade de Alguns Dentifrícios" e desenvolvido na Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo, constatou que há pastas de dentes que são mais tóxicas que outras, devido ao uso cada vez mais frequente de determinados ingredientes. Um exemplo claro disso são os cremes dentais clareadores que possuem grandes quantidades de compostos abrasivos altamente agressivos. Esses abrasivos altamente agressivos são substâncias como o carbonato de magnésio, o carbonato de cálcio, o gel de sílica desidratado, o óxido de alumínio hidratado e os sais fosfato e eles podem danificar o esmalte dos dentes. Ainda se sabe pouco sobre os reais efeitos de tais componentes e tudo indica que algumas pessoas podem apresentar maior sensibilidade a eles.


Outra razão que justifica a produção caseira de pastas de dentes diz respeito diretamente aos testes em animais. Em São Paulo já foi sancionada a lei que proíbe testes em animais nas indústrias do setor de cosméticos, de perfumes e de higiene pessoal. No entanto, em outras cidades essa medida ainda não foi implantada. Por isso, praticar o consumo consciente e evitar o uso de produtos que podem ter sido testados em animais é uma atitude muito importante.


Por fim, sabe-se que é um direito do consumidor ter o devido acesso às informações referentes ao produto que ele adquiriu. Segundo o Procon (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor) todos os rótulos devem informar com clareza a quantidade, o peso, a composição, as características, a qualidade, o preço e todos os possíveis riscos que o produto apresenta. Infelizmente, isso nem sempre acontece e o consumidor acaba adquirindo um produto sem saber exatamente o que ele contém. Em pesquisa desenvolvida pelo Idec (Instituto Brasileiro de Defesa ao Consumidor), que avaliou dezoito amostras de cremes dentais e cinco de enxaguatórios bucais direcionados ao público infanto-juvenil, foi constatado que os rótulos apresentavam a falta e a divergência de informações. Outro fato preocupante também foi constatado: algumas marcas não alertavam devidamente sobre os reais riscos do uso inadequado dos produtos. Portanto, uma alternativa para garantir, na medida do possível, o controle sobre aquilo que você está consumindo sem depender de rótulos mal formulados é fabricar você mesmo os produtos que fazem parte do seu cotidiano.



Ao aprender como fazer sua própria pasta de dentes poderá eliminar a compra dos dentífricos comerciais, que possuem a combinação de 2 ingredientes problemáticos: a glicerina e o flúor. Provocam danos pelo processo químico que recebem quando de sua industrialização.

O flúor é um subproduto de mineração, e pode-se dizer que é um dos maiores golpes aplicados ao público. Na verdade, em vez de beneficiar, provoca danos aos dentes, quando usados a longo prazo. Já a glicerina funciona como como bloqueador da remineralização do esmalte que cobre os dentes.

É claro que se pode utilizar estes dois produtos sem que haja consequências negativas, mas desde que sejam naturais. Todavia, que quiser optar pela alternativa mais saudável, pode fabricar seu próprio dental. Todos os itens que usará em casa poderão ser encontrados em lojas de produtos naturais, incluindo aqui as lojas on line, ou em farmácias.


Receita básica
  • 2 colheres de sopa de casca de laranja, ou limão, completamente secas
  • ¼ de xícara de bicarbonato de sódio
  • 2 colheres de chá de sal
Faça a moagem da casca, num moinho, ou num processador de alimentos. Acrescente o sal e o bicarbonato. Misture tudo, e volte a passar pelo processador até obter um pó muito fino. Guarde num frasco que possa ser bem fechado. Quando for utilizar, umedeça a quantia desejada, e escove os dentes como de costume.


Receita tradicional
  • 1 colher de sopa do pó da receita tradicional
  • ¼ de colher de sopa de peróxido de hidrogênio
Misture os dois ingredientes, deixe guardado num pote bem fechado, e também umedeça quando for utilizar.


Receita especial

  • Bicarbonato de sódio
  • Sal
  • Água
  • Argila bentonítica em pó
  • Óleo de menta
Faça a mistura de 3 partes iguais de bicarbonato de sódio com 1 parte de sal. Para cada ¼ desta mistura, adicione 3 colheres de chá de argila bentonítica. Aos poucos vá acrescentando água até conseguir uma pasta grossa. Proporcional à quantidade que estiver fazendo, coloque o óleo de menta.



Receita Super refrescante

  • 6 colheres de chá de bicarbonato de sódio
  • 1/3 de colher de chá de sal marinho
  • 4 colheres de chá de pó de argila bentonítica
  • 15 gotas de óleo de hortelã-pimenta
Faça a mistura de todos os ingredientes até consguir uma pasta consistente. Armazene bem para conservar.


Para dentes super saudáveis
  • Bicarbonato de sódio
  • Peróxido de hidrogênio
  • Adoçante Xilitol
  • Óleo de cravo
Misture partes iguais de todos os ingredientes, e deixe guardado num frasco que possa ser bem fechado. Este creme dental em especial, é fantástico para proteger os dentes, pois age como um desinfetante da boca, é indicada, em especial, para quem sofre com dentes sensíveis, ou com dor de dente.






Uma pasta de dentes caseira não representa só economia de dinheiro, também é uma maneira de você controlar os produtos químicos que entram na sua casa e que sua família consome. Essa é realmente uma alternativa mais saudável para a pasta de dentes comercial, ela além dos benefícios naturais, ela é  anti-fúngicos, anti-virais e anti-bacterianos, e  o óleo de coco também serve como um  clareador de dentes. O xilitol é um adoçante natural e funciona como um mineral para os dentes. É muito semelhante ao flúor, mas sem quaisquer efeitos negativos.

15 a 20 gotas de óleo de hortelã,
1 colher de sopa de óleo de coco,
1 colher de sopa de bicarbonato de sódio,
1 a 2 colheres de sopa de xilitol (adoçante natural vegetal, encontrado no milho, framboesa, ameixa, alguns tipos de cogumelo, etc.).
Misture bem todos os ingredientes e use a vontade.




Um belo sorriso é o melhor cartão de visita, mas não devemos só pensar no visual, cuidar dos dentes é muito importante para a saúde. Hoje em dia já existe dezenas de produtos dentários ecológico e até atendimento odontológico natural. Só porque você é ecologista não precisa ter um sorriso amarelo. Para ter um sorriso sustentável e branco, devemos considerar o impacto causado pela pasta de dentes, escova de dentes, antisséptico bucal e fio dental sobre o meio ambiente e em nossa vida.

Escovar os dentes é a base de uma boa saúde bucal, mas infelizmente para manter os dentes limpos e brancos sofremos as consequências. A composição exata de cremes dentais podem variar um pouco dependendo dos benefícios para que estão sendo vendidos, como branquear dentes, redutores de sensibilidade, proteção prolongada, etc.

Em geral, as pastas de dentes incluem como ingredientes as substancias abaixo: 
Abrasivos como o carbonato de magnésio, gel de sílica desidratado, carbonato de cálcio, óxido de alumínio hidratado, e sais fosfato. 
Flúor para ajudar a tornar o esmalte do dente mais forte e mais resistente à deterioração e doenças. 
Detergentes como o lauril sarcosinato de sódio, para tornar a pasta de dentes espumosa e airada. 
Aromatizantes e Adoçantes que não provocam cáries dentárias, tais como a sacarina. 
Espessantes para dar o creme dental uma aparência homogénea e melhorar a textura, para isso é usado algas ou colóides minerais, celulose, ou gomas sintéticas naturais. 
Umectantes que mantêm a pasta de dentes úmida como o glicerol ou sorbitol.

A pasta de dente tem alguns ingredientes muito venenosos com o fluoreto de sódio e triclosan.

A ingestão de uma grande quantidade de pasta de dente pode causar dor de estômago e obstrução intestinal, a overdose creme dental pode raramente levar a morte. Estes sintomas abaixo podem ocorrer quando você engolir uma grande quantidade de fluoreto da pasta dentes: Convulsões, diarréia, dificuldade em respirar, ataque cardíaco, batimentos cardíacos lentos, tremores, vômitos e fraqueza.

Em busca de dentes brancos a pasta de dentes tem se tornado muito abrasiva para os dentes e estão danificando o esmalte e a dentina. Acabam por funcionar como uma lixo que desgasta o esmalte em vez de apenas limpar.

Sem contar o excesso de exposição ao flúor, já que a pasta de dentes com grandes quantidades de flúor são facilmente engolidas, causam a fluorose, uma doença que pode causar desintegração do esmalte e danos permanentes aos dentes. A fluorose dental não é apenas um problema estético, mas o sinal visível de intoxicação crônica de flúor, testes revelaram níveis elevados de flúor em muitas crianças, mesmo em áreas com água não fluoretada e em quase 50% das crianças que bebem água fluoretada já tem sinais de fluorose. Estudos isolados e evidências anedóticas, indicando que a exposição ao fluoreto pode estar ligado a problemas da tiróide, cancro do osso e fraturas.

Evidência crescente já indica que o fluoreto reduz QI, prejudica a aprendizagem e memória e pode prejudicar o desenvolvimento do cérebro do feto e podendo contribuir para a doença de Alzheimer. Os rins excretam cerca de metade da ingestão diária de fluoreto, mas isto pode diminuir quando a função renal é comprometida conduzindo ou causando a retenção de fluoreto ao longo do tempo. Em indivíduos com doenças pré-existentes do rim, a exposição ao fluoreto pode contribuir ou exacerbar a osteodistrofia renal.

Receita de Pasta de Dentes
Água
2/3 xícara de bicarbonato de sódio
4 colheres de chá de sal fino
1/2 colher de chá de extrato de hortelã ou 10-15 gotas de óleo de hortelã essencial (ou adicionar o seu sabor favorito – hortelã, laranja, etc)
Misture o Bicarbonato com o Sal.
Adicione um pouco de água e mexa.
Adicione o seu sabor favorito.
Adicione a água até chegar a consistência desejada.
Experimente as quantidades até ficar a pasta de dentes que você deseja.


As imagens são do Live Love Fruit e do DIYNatural

Sangrias

Eu adoro Sangria, tem tudo a ver com o verão e com o Rio.
Tem cara de bebida de festa e, se você já chegou na fase de só beber vinho bom, é uma boa opção para 1 única garrafa de vinho servir um grupo de pessoas.
Na Europa é muito comum servir Sangria, principalmente na Espanha onde bebe-se vinho todos os dias. É uma maneira de continuar bebendo o vinho nos meses de calor e há vinhos que são produzidos exatamente para serem misturados e não degustados puros, sem perda de qualidade, são os "tintos de verano".

Já existem bons vinhos e champanhes de cultivo biodinâmico e orgânico e o próprio blog tem uma postagem específica sobre esse cultivo, que vem abaixo em "mais informação". Observe que se vinho é sabor sutil, o agrotóxico do cultivo convencional não deveria nem passar perto.

Como sempre: troque o açúcar e mel de abelhas por melado ou rapadura (fica mais gostoso inclusive), o limão convencional por limão galego orgânico e mais barato do que o Tahiti do supermercado (mais saboroso também),  todas as frutas podem ser orgânicas, as especiarias compradas a granel e, caso esteja disposto a inventar, suco de uva e maçã fermentados no kefir também rendem vinhos muito interessantes. A postagem sobre o kefir também vem linkada abaixo. Uma das receitas sugere Limoncello, eu também deixo a receita de Limoncello caseiro e lembro que já existe do orgânico ao mesmo valor do convencional. Você pode fazer o mesmo com xaropes, extratos e até usar geleias caseiras fermentadas em substituição aos licores sugeridos. A postagem sobre os refrigerantes caseiros (também linkada abaixo) mostra o feitio de um refrigerante de cajuína cearense orgânica, um xarope não alcóolico ou fermentado com 0% de sacarose, pode combinar muito também - até por ser conhecido como o vinho do sertão.
Quem tem uma horta caseira, pode sempre ornar com um galinho de manjericão ou hortelã colhido na hora, mais frescor impossível.
Muitas receitas sugerem água com gás, eu sempre usei água do filtro e dei o efeito de gás pelo kefir de água, fica mais saboroso, barato e sustentável. Observe que não existe água mineral sustentável e as postagens afins também vêm abaixo.

Uma questão que não pode ser esquecida, toda bebida pronta incorre em hidropirataria. Um único litro de Coca Cola consome pelo menos 37 de água para ser produzido. O marcador hidropirataria aqui no blog ajuda, mas o filme linkado "Flow, por amor à água" traz a história de comunidades que, após a instalação de fábricas de bebidas, viram seus poços secarem e seu solo desertificar. Pior, a indústria, que contou com isenção fiscal por gerar empregos, abandona a região deixando à população, solos erodidos, fontes secas e economia local sucateada. Hidropirataria é o crime ambiental que ninguém rastreia.
Quanto mais caseiras forem as suas opções, mais sustentáveis.

Sempre que servir qualquer bebida, deixe também uma jarra de água aromatizada. A maioria das pessoas bebe álcool e refrigerante porque tem sede e sente falta de qualquer coisa com sabor. O hábito da água aromatizada reduz o consumo das outras bebidas e, para quem estiver bebendo álcool, vai ajudar muito na ressaca do dia seguinte.
E se beber, não dirija.




Sangria Branca de mel (melado) e nectarina:



Sangria de cranberry e blueberry



Sangria de cereja doce



Sangria de frutas secas



Sangria de frutas vermelhas e Limoncello (ver receita do Limoncello caseiro abaixo)



Sangria de pepino com melão



Sangria de morango



Sangria de espumante com manjericão e hortelã



Sangria de vinho tinto com nectarina




Do mesmo site, outras opções de Sangria em Drinks para o verão:

Sangria de frutas
Despeje as frutas, o gengibre, o manjericão (ou hortelã) e licor de laranja em uma jarra e amasse delicadamente com as costas de uma colher de pau. Adicione o vinho branco, o suco de limão, misture bem e leve à geladeira 1h. Coloque vários gelos no copo e cubra com sangria. 
- Muito gelo
- 6 copos de frutas sortidas (sugestão: melão, manga, abacaxi e damasco cortados em pedaços)
- ¼ de xícaras de gengibre fatiado
- Um punhado de manjericão fresco (ou hortelã)
- 100ml de licor de laranja (cointreau)
- 1 garrafa de vinho branco
- 3 colheres de sopa de suco de limão fresco

Summer Beer, que pode virar um ponche de cerveja interessante em dia de jogo de futebol
A moça que inventou esse drink, Kelsey Banfield, diz que “a necessidade é a mãe da invenção”. Ela disse que durante um verão escaldante abriu a geladeira e foi pegando todos os ingredientes que ela achava que dava pra fazer um drink. O resultado foi o Summer Beer.
- Gelo
- 180ml de limonada
- 180ml de rum claro
- 360ml de cerveja (dizem que com Heinekin fica melhor)
- Fatias de limão



Para fazer o Limoncello caseiro, da postagem Eu bebo sim!

Limoncello Caseiro, adaptado de receita dos Chefs Erik Nako e Cristiano Lanna
10 limões sicilianos (ou tangerinas, para fazer o brasileiríssimo tangerinello)
1 litros de álcool de cereais 96% ou cachaça orgânica e vodka D.O.C.
800gr de rapadura ralada
1,6 litros de água 
4 garrafas de vidro com capacidade de 750ml, vazias e esterelizadas
4 rolhas
Descasque os limões sem machucar, e coloque as cascas num recipiente de vidro que deve bem. Cubra com o álcool de deixe em local escuro por 1 mês para que a infusão pegue a cor e o aroma das cascas.
Faça um xarope com 1lt de água para 500gr de rapadura, ferva e deixe esfriar.
Coe o álcool que ficou reservado por 1 mês.
Dilua o álcool aromatizado com o xarope numa proporção de 250ml de álcool para 500ml de xarope por garrafa. Feche a garrafa com a rolha e deixe no congelador até a hr de servir.



Outras sangrias e ponches de vinho da mesma postagem:

Sangria básica, adaptado de receita do Panelinha
(para fazer de vinho branco, use vinho branco biodinâmico ou kefir de suco de uva verde)
3 litros de kefir de uva com fermentação de 15 dias (para ficar mais alcóolico, use o dobro de rapadura e deixe por até 30 dias) ou a mesma quantidade de vinho tinto biodinâmico
2 maçãs ácidas em cubos
1 abacaxi em cubos
2 xíc. de uvas verdes fatiadas e descaroçadas (ou o equivalente em carambolas cortadas em rodelas)
1 limão tahiti ou siciliano em fatias finas
1 xíc. de suco de laranja 
1 xíc. de suco de limão galeco
2 doses de cognac D.O.C. ou caçhaça orgânica (ou limoncello caseiro, mas nesse caso retire a xícara de suco de limão galego)
1/2 xíc. de melado ou rapadura


Ponche Colorido, adaptado de receita do Panelinha
1 1/2 xíc. de frutas vermelhas
2 xíc. de carambolas cortadas em rodelas
3 maçãs picadas
2 tangerinas em gomos cortados ao meio
4 xíc. de suco de laranja 
2 garrafas de vinho branco biodinâmico (ou kefir de uva verde em fermentação de 15 dias)
2 doses de rum ou cachaça orgânica
2 xíc. de limoncello caseiro 
2 xíc. de melado ou rapadura
750 ml de água com gás ou kefir 


Ponche de abacaxi em champagne (receita minha)
2 abacaxis grandes em cubos (esprema as cascas para retirar o suco)
2 garrafas de vinho branco ou champagne biodinâmico (ou kefir de uva verde em fermentação de 15 dias)
1 xícara de melado ou rapadura
500ml de água com gás ou kefir


Ponche de vinho branco com especiarias e óleo de coco, adaptado de receita do Chef Felipe Lázaro
2 litro de vinho branco ou kefir de suco de uva verde em fermentação de 15 dias
4 xíc. suco de maçã
1 xíc. suco de laranja
raspas da casca de 1 laranja orgânica (esqueça as raspas se usar frutos de cultivo convencional)
1\4 xíc. melado
2 col. sopa de óleo coco
1 pau canela
1\4 col sob noz moscada
Leve a ferver por 5 minutos o suco de maçã, laranja, melado, óleo, canela, raspas e nos moscada. 
Junte o vinho antes de servir
Decore com fatias de limão, uvas verdes fatiadas, paus de canela e rodelas de carambola



Para se inspirar: Os melhores drinks com espumante dos melhores bares do Rio, Espumante e Cia




Mais informação:

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Gripes e resfriados



Verão chegando e com ele, chuvas, ruas abafadas, táxis e escritórios refrigerados e claro, muitas gripes de nome engraçadinho. Segundo Dr. Drauzio Varella, gripes e resfriados não são a mesma coisa e o mais importante, espirrar porque abriu a geladeira não é sinônimo de resfriado. A imagem acima do portal SentirBem do UOL  esclarece as principais diferenças.

Eu não tenho tendência a gripar, demoro a cair, mas como nem todos têm a mesma sorte, resolvi escrever um manual de sobrevivência baseado estritamente na minha experiência pessoal. Não tenho a menor intenção de substituir médicos e demais profissionais de saúde.
O meu grande aliado o ano todo é o azeite de alho cru. Aprendi com uma leitora, Luciana Camuzzo, autora do blog Aragem Contemperânea. Eu sempre fiz muito azeite aromatizado com alho, alecrim, tomilho, ururum e o feitio desses azeites aparece na postagem Azeites aromáticos orgânicos e "manteigas" de legumes caseiras. Então, Luce comentou que, quando fazia em alho, não esquentava como eu, mas simplesmente socava muito alho cru dentro de um vidro de azeite e, depois de uma semana, havia um delicioso azeite de alho fresco. Adorei a ideia e adotei, desde então, quando faço em alho, deixo tudo cru. Uma observação: alho fermenta, deixe na geladeira para que os gases não explodam o vidro, emporcalhando a cozinha. Socou alho no vidro, feche e leve a gelar. Já estourou comigo e foi um pesadelo para limpar. Espere a semana indicada e comece a consumir, o alho que sobrar ao término do azeite, não pode ser reaproveitado, mas é muito gostoso.

Beber muita água também ajuda para tudo, até para evitar o envelhecimento. Há mais de 20 anos, comecei a beber meio litro de água todos os dias em jejum e outro meio litro toda noite antes de dormir, além de beber pelo menos outro litro ao logo do dia. Acredito que grande parte das mazelas que acomete a maioria das pessoas deriva de um organismo desidratado. 

Dormir bem, eu durmo pelo menos 7 horas todas as noites, quando gripo, aumento o período. Mais uma vez, uma boa noite de sono é antídoto contra a maioria dos problemas, até o envelhecimento. O organismo adapta-se a quase tudo, é naturalmente programado para isso. Quando algum vírus o ataca, o organismo pode curar-se normalmente na maioria dos casos, mas precisa "desligar-se" das outras funções (principalmente a digestão) para se restabelecer e colocar a casa em ordem. Mãe de filho pequeno leva a criança ao médico e ouve "Não é nada, só uma virose, passa em poucos dias".

Um resfriado significa que o organismo resfriou, pode parecer óbvio, mas muita gente não associa as gripes e resfriados à perda de temperatura corporal e, tentando curar-se, bebe litros e mais litros de laranjadas e limonadas. Eu adoro limonada suíça, tenho aqui no blog uma postagem exclusiva dedicada à ela, Limão Galego. Entretanto, quando estou gripada, não bebo das minhas limonadas e explico melhor.
O limão e a laranja são alimentos de natureza fria. No ocidente não existe a tradição de catalogar os alimentos por natureza e movimento, mas a medicina oriental chinesa faz isso há milênios com muito sucesso. Para um médico ocidental, que se prende às análises bioquímicas, a limonada seria indicada pela presença de vitamina C. Para um médico que siga a linha oriental (ou acupunturistas), as limonadas são contra indicadas por resfriarem um corpo que precisa de calor e te indicaria o mesmo limão, mas em chá ou numa sopa. Sem leite, que cria muco e também é de natureza fria.

Alimentos de natureza quente (Yang): todas as especiarias, mel de abelhas, alho, cebola, a maioria das carnes (exceto pescados)

Alimentos de natureza fria (Yin): quase todas as frutas, ovos em geral, lácteos em geral, folhas cruas em geral e a maioria dos pescados.

A tabela abaixo ajuda e foi retirada do site IMTO - Instituto de Medicina e Terapia Oriental






Como os alimentos também podem ser classificados pelo seu movimento, durante as gripes o indicado seria ingerir os de movimento descendente, para expulsar o muco e com ele, as bactérias que tornam o campo fértil para o vírus da gripe se instalar. O texto abaixo, retirado do site A arte do Tao exemplifica:
"Os alimentos de Movimento Ascendente, aqueles que movem para cima, são bons na Primavera e geralmente são picantes, ácidos ou doces e de natureza neutra. Exemplo? arroz, milho, abóbora, damasco, carne bovina, etc.
Já os alimentos de Movimento Descendente, aqueles que movem para baixo, são bons no Outono, geralmente possuem natureza fresca, quase fria, como alface, broto de bambu, melão…
No Verão o bom são aqueles que movem para fora, tirando o calor de dentro do corpo para que este não fique excessivo. Geralmente eles são picantes, como gengibre, agrião e rúcula.
Para aquecer no Inverno, alimentos que movem para dentro, geralmente de sabor salgado ou amargo e natureza morna, chicória, mariscos, caranguejos…
Claro que não vamos só ingerir um tipo de alimento em cada época do ano, mas dar uma realçadinha pode fazer toda diferença. Também é de extrema importância na Dietética Chinesa a Natureza do alimento, ou seja, se ele é Yin, Yang ou Yin/Yang; além de mastigar bem os alimentos, não ingerir líquidos gelados, etc."

Muitas orientações podem não se aplicar a você, eu me dou muito bem com canja de galinha com pimenta, sopas de feijão com cravo e canela, caldos de abóbora com gengibre, açordas alentejanas em alho e cúrcuma, missoshiros com cebola e um preparado indiano que é uma das duas únicas receitas desse blog com mel de abelhas, o Brahmastra:

Brahmastra para curar gripes e resfriados:
0,5 lt de água
1 col de sopa de mel de abelhas
1 pau de canela
3 cravos da Índia
1 "dedinho" de gengibre
1 pitada de pimenta 
sumo de 1 limão
Ferver todos os ingredientes, exceto o limão. Apagar o fogo, esperar esfriar um pouco, espremer o limão e tomar ainda quente. Não deve ser ingerido por gravidas, pode causar aborto espontâneo. Eu tomo antes de dormir, calçando meias e devidamente enfiada debaixo do edredon.
Não existe nenhum estudo científico relacionando o consumo de especiarias ao aborto espontâneo, mas a sabedoria popular e a medicina oriental não indicam o consumo das mesmas em caldos quentes principalmente no início da gestação. Receita de chá abortivo usado sem critério em todo o país: chá de canela em pau. Faz sentido, a canela, além da natureza quente, também é de movimento descendente. Bota para fora. Não tente em casa, um aborto induzido pode fazer com que a gestante sangre até morrer e é crime pela legislação brasileira.  Curiosidade: poucos alimentos são de natureza ascendente, "sobem", sinal de que temos mesmo que deixar sair e parar de impedir as reações naturais do corpo humano, como diarreias, corizas, suores e afins. O corpo é um canal que, quando obstruído, entope.

Provavelmente as duas receitas mais tradicionais brasileiras para gripe são a canja de galinha e o leite de açúcar torrado. Ambas proporcionam calor e fazem suar, o que é ótimo. Vai ajudar a derreter o muco e com o sono, que geralmente acompanha, a pessoa tende a acordar mais bem disposta.
A canja de galinha portuguesa é uma adaptação de um alimento chinês consagrado desde a antiguidade, a Kanji, que foi incorporada quando das navegações. É basicamente uma papa de arroz com vegetais e alguma fonte de proteína, bem quente para restabelecer o organismo. O caldo de frango realmente dissolve muco e muita gente começa a sentir necessidade de assoar o nariz ainda com o prato cheio em função de uma proteína presente, a caseína. Junte umas pimentas, muito alho e o efeito potencializa. O arroz, além de ser a base da alimentação do oriental, é um carboidrato ótimo para essa fase pela rapidez com que é digerido, especialmente se for do integral, que vai facilitar outra eliminação, pelo bolo fecal. 
E, acredite, quanto mais gorda a canja, mais rápido desentope. Se não suporta canja, faça o caldo de frango gordo e use para o preparo do feijão bem temperado no alho. Mas o que elimina o muco é o caldo, catar o arroz e o franguinho desfiado não adianta nada.
O leite quente no açúcar torrado não traz nada de bom, além do calor. Um missoshiro é muito mais fácil de ser feito e não vai te intoxicar com açúcar nem encher de muco, como o leite faria. Um bom chá quente com umas gotinhas de limão, 1 cravinho ou 1 pedacinho de gengibre já resolve o assunto. O que você precisa nesse momento de resfriado, é se reesquentar. Na falta até do chá, um banho morno e muitas horas de sono, sem o ar ligado, já vão fazer muita diferença. O organismo se restabelece normalmente se parar de ser atacado. "É só virose, vai passar" dizem os pediatras, lembra?
Eu cresci sendo posta no sol quando gripada, acreditava-se que "desencatarrava". A verdade é que melhora sim, principalmente se pegar o sol no peito e nas costas. E contrariando a preguiça e ignorância, caminhar ao ar livre, pedalar, nadar e até pegar uma praia podem trazer muito bem estar. O sangue circula, o metabolismo acelera, respira-se um ar mais fresco do que o de um quarto fechado e assim, a cura é mais rápida. Praia faz assoar o nariz até de quem não está gripado, sinal de que o muco está lá a despeito do aspecto de saúde do banhista.
Para quem tosse sem parar, principalmente à noite e não dorme nem deixa os outros dormirem, mais uma dica da minha infância: amarre um lenço de algodão (na falta do lenço, serve camiseta velha)  no pescoço, deite e jogue álcool no lenço. É para encharcar mesmo. Dá um susto na hora, mas o álcool esquenta em contato com a pele e a tosse acaba no segundo seguinte. Se a garganta já estiver muito arranhada, tomar uma colher de mel com limão pode aplacar a irritação. Muitas pessoas compram ou mesmo fazem seus xaropes em casa, o de calda de açúcar com agrião é o mais comum. Funciona, pelo calor e pelas propriedades expectorantes do agrião. Mas observe que o uso do açúcar deve-se a 2 fatores, torna qualquer coisa mais palatável e a sacarose é tão tóxica que funciona como um veículo de transporte mais rápido do que qualquer outra substância encontrada na natureza. Um chá de poejo (ou do próprio agrião) tem o mesmo efeito com muito menos toxidade.
O que eu não como nessa fase: carboidratos e laticínios, principalmente farináceos, que criam muco. Tampouco bebo gelado e procuro ficar longe de frutas frescas. Uma maneira deliciosa de ingerir frutas quando estamos nos sentido frios, vulneráveis e cansados por nada, é preparar as frutas assadas a moda da roça, cozidas lentamente em panela de barro com cravo, canela, gengibre, cardamomo, raspas de limão ou laranja e até um pedacinho de rapadura, óleo de nozes, tahine... O calor do fogo passa para o alimento, que deixa de ser frio e proporciona sensação de calor.  E mais uma vez, as postagens antigas desse blog me ajudam, para fazer as frutas assadas e cozidas: Frutas AssadasTradição brasileira de Festas Juninas (nos meses de inverno): banana, batata doce e espigas de milho assados na própria casca. Para beber, Quentão de pinga com especiarias e açúcar mascavo. Para ninguém gripar e perder a festa. 
Se estiver se sentindo um lixo, fuja do bolinho com chocolate quente (ou pão de queijo com capuccino), dias na frente da tv mamando Nescau e ar refrigerado ligado à noite. É tudo que você NÃO precisa. Muita gente toma um laxante ao primeiro sinal de resfriado, acredita-se que elimina rapidamente grande quantidade de muco acumulado e assim, o organismo se restabeleça mais facilmente, impedindo o vírus de se instalar. 
A Gula, a Vaidade e a Preguiça são pecados capitais, enquanto as Sete Virtudes são: a Autossatisfação, Diligência, Temperança, Desprendimento, Generosidade, Paciência e Modéstia. E não se admire se no dia seguinte, você acordar pedindo uma ducha fria com direito à ensaboada de bucha vegetal, daquelas para acordar. Bom sinal, está voltando ao normal e disposto para a vida.